“As mãos são meu ponto de partida para tudo, uma maneira de pensar já com a fluidez do fazer.”

02_MANUAL_SouManual_PostJuVomero_v01.png
 

Um pouco de planta, um pouco de bicho e um monte da força do olhar feminino. São estes os elementos mais presentes na arte de Juliana Vomero. Uma constante combinação de furor e suavidade. “Algumas pessoas conhecem o meu trabalho e dizem que são autorretratos. Não é intencional, mas acabo expressando ali a minha verdade, a minha maneira de ver o mundo”, diz. Para ela, o fazer manual é algo constante, onipresente. “Passo o tempo todo pensando em projetos e ideias, mesmo quando não estou desenhando. Observo as coisas, vejo o mundo e acrescento a minha visão, coloco o que tenho de mais bonito.” A visão é justamente o que conduz as narrativas do mundo fantástico criado por Ju. Há olhos e olhares por toda parte, ora como protagonistas, ora como coadjuvantes das obras.

Juliana Vomero03.jpg

O feito à mão aconteceu na vida da artista de maneira tão orgânica quanto as formas que cria. Formada em Moda, ela saiu da faculdade consciente de que não queria levar o que aprendeu como profissão. “Gostava da criação e, quando saí, fui estudar design gráfico”, conta. No meio do caminho, fez um curso de criatividade e desenho e aprendeu ali técnicas para extravasar e recriar a própria visão de mundo com lápis ou pincel nas mãos. Foi o primeiro passo para colocar para fora seu próprio universo onírico.

“Sempre amei fazer plantas. Com o tempo comecei a incluir o feminino nas minhas criações e a pensar nos desenhos como uma forma de mostrar os elementos da natureza que vivem em nós. Passei também a explorar a força dos olhos”, diz, deixando claro que o fato de ser mulher feminista transborda para todos os lados em seu fazer.
 

segredo.JPG
look.JPG

As obras são fruto de experimentações práticas. “Gosto de desenhar despretensiosamente, sem nenhum objetivo, e ver o que surge. Se penso muito, acabo não indo em frente ou me frustro se não alcanço o resultado que projetei. No meu caso, improvisar e fazer funciona melhor do que planejar”, conta. O processo manual, diz, é o pilar da sua criatividade. “As mãos são o meu ponto de partida para tudo, é a forma como passo a minha energia para cada criação, é uma maneira de pensar já com a fluidez do fazer.”
 

orbitaII.JPG

VENCER BARREIRAS PARA CRESCER COMO ARTISTA

Conforme amadureceu o próprio trabalho, a artista viu nascer o desejo de mostrar suas criações ao mundo e buscar quem se identificasse com seu feminino fantástico. Assim, em 2016, preparou sozinha uma série de serigrafias numeradas para a segunda edição do Mercado Manual. “Me cobro demais e tinha muita dúvida se era a hora certa, mas foi incrível me mostrar e ver a interpretação das pessoas, que me reconheciam ou se reconheciam ali.”

Para ela, hoje é justamente desta relação com o público que nasce o desejo de melhorar sempre, de experimentar novas criações e formatos. Esta curiosidade criativa fez Ju se interessar pela cerâmica. “É um respiro na minha criação, um desapego do desenho para desenvolver outras técnicas e materiais. Criar peças em cerâmica é um jeito de domar os pensamentos, mexer na terra e apenas fazer com as mãos, deixar fluir”, conta.

 Para Juliana, as cerâmicas são um respiro em seu fazer criativo, um desapego do desenho para experimentar outras técnicas e materiais

Para Juliana, as cerâmicas são um respiro em seu fazer criativo, um desapego do desenho para experimentar outras técnicas e materiais

Aos poucos o feminino fantástico de Ju abocanha parte maior do tempo dela. Hoje, além de trabalhar na própria arte, ela é designer da Rede Manual e foi a responsável por desenvolver uma série de pôsteres que homenageiam diferentes fazeres artesanais e estão disponíveis para download gratuito aqui. No futuro ela pretende ajustar o foco e se concentrar somente em seu trabalho autoral. “Tenho o desejo de ir para outro patamar como artista. De melhorar e fazer coisas maiores, em outras plataformas”, conta. Como parte do roteiro para atingir este objetivo, Ju já tem encomendada a pintura de um mural. Uma parede inteira vai ser tomada pela força e pela leveza que a artista canaliza para suas criações. Um mundo de sonhos prestes a ganhar vida real.

 Com série de pôsteres para a Rede Manual, Ju homenageia diferentes fazeres artesanais. Todas as artes estão disponíveis para download gratuito. É só clicar na foto e baixar na página

Com série de pôsteres para a Rede Manual, Ju homenageia diferentes fazeres artesanais. Todas as artes estão disponíveis para download gratuito. É só clicar na foto e baixar na página

Foto Juliana Vomero para #soumanual: Naira Mattia
Texto: Giovanna Riato
Produção: Floristas e Casa Dobra