A Mafalda Sapatos: conheça e história e as dicas de estilo da marca

Fernanda começou o projeto despretensiosa, mas logo notou espaço no mercado para sapatos de qualidade, feitos à mão e com preços justos

Fernanda começou o projeto despretensiosa, mas logo notou espaço no mercado para sapatos de qualidade, feitos à mão e com preços justos

Entre as tantas marcas incríveis que apresentamos a cada edição do Mercado Manual, uma que é garantia de sucesso com o público toda vez é A Mafalda. Pudera! A grife tem todas as grandes qualidades de um bom projeto artesanal: desenho exclusivo e autoral, alta qualidade e uma produção slow e cheia de ética. Quem está por trás da iniciativa é Maria Fernanda Sodré, que fundou o projeto em 2008.

Nessa época, antes de a onda do consumo consciente ganhar força, ela decidiu empreender ao notar espaço no mercado para marcas de sapatos em couro de alta qualidade a preços justos, que não fossem exorbitantes. “Estava terminando a faculdade de Moda. Fiz alguns modelos para o trabalho de conclusão de curso e vendi quase tudo para professores e amigos. Vi uma oportunidade ali”, lembra. Os primeiros pares foram para a butique de sua mãe no Morumbi – da qual era sócia. Os calçados, no entanto, saíram rapidinho das prateleiras da loja para os pés das clientes, que gostaram do estilo elegante e moderno dos sapatos desenhados por Fernanda.

MM6_Varanda13 (1).jpg

“No começo fazia um ou outro. Foi difícil encontrar fornecedores e parceiros que entregassem qualidade, com tudo feito à mão. Mas depois que achei as coisas foram para frente”, diz. Passada a experiência na butique do Morumbi, o primeiro grande passo foi abrir espaço próprio e se firmar na Vila Madalena. “É lá que está o meu público, as pessoas que querem conversar com as marcas, que procuram produtos exclusivos e de qualidade.” Ali o projeto foi ganhando espaço. Parcerias e produtos especiais feitos com outras grifes da região logo atraíram novas clientes.

22157664_1666781993355432_7055970825911926784_n.jpg
22069485_282718755560775_563661268725006336_n.jpg

MARCA E FORNECEDORES CRESCEM COM O FEITO À MÃO

Fernanda orgulha-se de ser parte do fortalecimento do consumo ético, que rompeu os limites da Vila Madalena e ganha cada vez mais força Brasil afora. Da dificuldade do passado para encontrar fornecedores, hoje ela fica feliz ao ver seus parceiros expandirem suas fábricas para darem conta da demanda crescente por produtos feitos à mão. “Quando comecei, tive dificuldade para encontrar mão de obra qualificada porque as profissões de manufatura estavam quase acabando”, lembra. “Existe esta tendência muito positiva de valorizar o produto feito à mão.”

As peças da marca seguem desenhadas por ela e feitas por um time dedicado de artesãos. Tudo em couros de alta qualidade, diz. Com o crescimento e amadurecimento do negócio, Fernanda passou a contar com uma ajuda de peso, a prima Mariana Sodré, que é seu “braço direito e esquerdo”.

375060_2aec79dd8e794088908b022fb96eb4dc-mv2.jpg
MM04gleicebueno-0643.jpg
mm6gleicebueno-8504_36362238153_o.jpg

Além do respeito aos materiais e ao processo produtivo, a filosofia da Mafalda parte de outro princípio importante: para Fernanda, o sapato é capaz de definir o visual de uma mulher. Com isso em mente, ela topou compartilhar um pouco da elegância da marca e deixar algumas dicas simples de estilo para o blog da Rede Manual:

375060_418b299a0fe84a3e9ffed2d7906ee747-mv2.jpg

•O sapato pode ser o ponto-chave de qualquer look. Use peças de cores neutras e carregue na cor ou no brilho dos pés;

•Use e abuse dos saltos altos, mas nunca abra mão do conforto. Elegante é estar à vontade com o que você usa;

•Em dias quentes não pense duas vezes: escolha modelos abertos, como rasteirinhas ou mules, que garantem visual atual.


Tudo anotado, Fernanda ;)


VEM TAMBÉM

Para quem quiser conhecer a Fernanda ou colocar as dicas em prática já com um sapato da marca nos pés, é só passar no #MANUALnaPinacoteca neste fim de semana, nos dias 4 e 5 de novembro. A Mafalda é uma das marcas artesanais que estarão no evento das 10h às 20h no sábado das 10h às 18h no domingo. Confira a lista completa de expositores e a programação de shows e oficinas gratuitas aqui.

A melhor forma de chegar é de transporte público. O estacionamento da Pinacoteca estará fechado justamente para sediar o nosso festival. Vá de trem ou metrô e desça na belíssima estação da Luz, que fica a poucos metros. É só atravessar a rua. No feriado, entre 2 e 5 de novembro, o museu terá entrada franca para a exposição que celebra os 120 anos de Di Cavalcanti.

375060_66c74387a35f493bb369aab53c18b8ac-mv2.jpg
375060_0e7d045cd7ef4287a917a4e02f61bc78-mv2.png
375060_854219bfc08b41819162845c591ee9ca-mv2.jpg

Texto: Giovanna Riato | Fotografia: Leonardo Sang / Gleice Bueno /divulgação (A Mafalda)